Crontos, cônicas e afins

A Fuga Caí num monte de lixo, era noite, um gato passou por cima de mim, arranhando meu rosto, um gosto ferruginoso enchia minha boca, cuspi, faltava um incisivo, os tornozelos formigavam e os pulsos ardiam nos pontos em que estavam vermelhos pela marca das cordas. Não dava tempo. Ouvi

Leia Mais
(des)levezas

De pais reais e a decadência dos mitos (texto pós-carnaval de 2019) Em texto anterior – “De pais fortes e servidão voluntária” –, abordamos a tendência do sujeito a abrir mão de sua liberdade enquanto clama pela proteção de um pai forte, no qual projeta super poderes capazes de resguardar

Leia Mais
(des)levezas

De pais fortes e servidão voluntária (texto pré-carnaval de 2019) A figura paterna é, sem dúvida, essencial para a constituição de sujeitos aptos a integrarem um corpo social, capazes de se conterem diante de limites postos em nome da coexistência de liberdades e de contribuírem para o bem-estar da comunidade

Leia Mais
Relicário

O grito do porco Andrey Régis de Melo Há quase três anos atuo exclusivamente no tribunal do júri, em Canoas, portanto, as teses defensivas, as dores d’alma, os dramas da vida humana estão em derredor do art. 121 do Código Penal. É a morte por bala e faca que habita

Leia Mais
(des)levezas

Bananeiras, outono de 1920. Estimado companheiro Raimundo Inácio, Escrevemos para abraçá-lo com palavras. Se o abraço real ainda não é possível, que possamos enlaçá-lo e aquecê-lo com ternas palavras, sempre insuficientes para comunicar quanta falta nos faz neste deserto que se tornou nossa Bananeiras. É do oásis de suas ideias

Leia Mais
Crontos, cônicas e afins

Praça Sete, região central de Belo Horizonte, 9:00 horas. Dirijo-me para o serviço enquanto converso ao celular. O burburinho é ensurdecedor. – Marque a reunião para as onze… Uma buzina prolongada. – Hein, Marcelo? Não escutei, me desculpe… Eu… Freada brusca. – Hein? É… eu tô no Centro… Sei… Sei…

Leia Mais
Relicário

“Tem dois inimigos: o primeiro ameaça-o por trás, desde as origens; o segundo fecha-lhe o caminho para diante. Luta contra ambos. Na realidade, o primeiro apóia-o em sua luta contra o segundo, quer impeli-lo para diante e da mesma maneira o segundo o apóia em sua luta contra o primeiro,

Leia Mais
Crontos, cônicas e afins

F.D.P.[1] Já podia ouvir o barulho das sirenes que se aproximavam do pé do morro. F.D.P. passou a mão na barriga e percebeu que o sangue não parou de descer. Não dava mais para correr, sentia-se cansado. Só podia ficar ali, sentado no canto escuro do Beco da Saudade, que

Leia Mais
Crontos, cônicas e afins

Aposentadoria[1]                     Raimundo Pereira da Silva é mais um dos rostos na multidão que habita uma das capitais de um grande estado que faz parte de um grande país.             Todos os dias, Raimundo acordava às cinco e meia da manhã, pegava o metrô e mais um ônibus, chegando à

Leia Mais
(des)levezas

Donos do poder, manipuladores de sentidos e usurpadores de realidade: o Brasil através do espelho[1] Nada mais humano que a palavra, justamente o fio com que nos orientamos no mundo ao tecermos uma realidade apartada da natureza. Noutros termos, se a consciência de nossa existência nos libertou de um eterno

Leia Mais